Black Friday: 72% dos brasileiros pretendem comprar no dia 27 de novembro

Black Friday: 72% dos brasileiros pretendem comprar no dia 27 de novembro

08 de Outubro de 2020

Tempo de leitura: 6min

A pesquisa da Rakuten Advertising indica que 86% dos consumidores disseram que vão priorizar compras online na 10ª edição da Black Friday.

Realizada sempre na última sexta-feira de novembro, este ano ela será no dia 27. O costume americano de queimar os preços vem crescendo a cada ano no Brasil.

Só em 2019, no Brasil, o varejo online faturou R$ 3,2 bilhões em apenas dois dias, quando 418 mil brasileiros compraram online pela 1ª vez na Black Friday, de acordo com a Ebit|Nilelsen.

Expectativa para 2020

De acordo com a pesquisa, 72,21% dos consumidores garantem que vão aproveitar as liquidações deste ano, sendo que 62% já compraram em edições anteriores. Já 26,58% ainda não se decidiram e apenas 1,19% não pretendem comprar na Black Friday.

Dentre os que não vão aproveitar a data, 43% alegaram falta de dinheiro como principal motivo e outros 43% disseram não acreditar nas promoções da Black Friday. Entre os indecisos, a incerteza sobre a relevância das ofertas é o principal ponto de dúvida para 64% dos usuários.

Leia também: PAGAMENTO COM QR CODE: 48% DOS BRASILEIROS COM SMARTPHONE JÁ USARAM A TECNOLOGIA EM 2020

Itens mais comprados nesta Black Friday

Dentre os entrevistados:

  • 42% deve aproveitar a data para comprar itens de necessidade;
  • 25% pretendem adquirir produtos de desejo;
  • 17% vão trocar produtos antigos por novos ou de outro modelo;
  • 6% devem antecipar as compras de Natal para economizar nos presentes.

Na lista dos produtos preferidos para a esta Black Friday, estão:

  • 52,74% – Eletrodomésticos e eletroportáteis
  • 41,05% – Eletrônicos e Informática
  • 32,36% – Perfumes e Cosméticos
  • 28,64% – Smartphone
  • 28,12% – Móveis e decoração
  • 25,33% – Acessórios e Calçados
  • 24,30% – Roupas
  • 13,85% – Livros
  • 11,27% – Alimentos e bebidas
  • 10,54% – Viagem
  • 9,30% – Jogos e Consoles
  • 8,79% – Relógio e Jóias
  • 8,47% – Artigos esportivos
  • 2,89% – Assinatura de serviços
  • 1,96% – Outros

Média de gastos

Mesmo com os impactos econômicos sofridos com a pandemia do Covid-19, a média de gastos com as compras não mudou muito para este ano.

Quando perguntados sobre quanto pretendem gastar, os mais de mil entrevistados da pesquisa responderam:

  • 32,2% pretendem gastar entre R$ 1000 e R$ 2999;
  • 25,9% devem desembolsar entre R$ 500 e R$ 999;
  • 14,6% estão dispostos a gastar R$ 3000 ou mais;
  • 14,3% vão gastar entre R$ 300 a R$ 499;
  • 11% vão fazer compras entre R$ 100 e R$ 299;
  • 1,6% estarão mais contidos e pretendem gastar até R$ 99.

Pontos de decisão para compra

A pesquisa também revelou quais os principais pontos de decisão na hora da compra:

  • 73% – Menor preço (com cashback)
  • 9,41% – Reputação da loja/marca
  • 8,47% – Frete grátis
  • 5,99% – Facilidade de pagamento (parcelamento, juros baixo, etc.)
  • 2,48% – Cupom de desconto
  • 0,20% – Indicação de amigos
  • 0,41% Outros

PESQUISA APONTA ALTA DE 118% NO E-COMMERCE DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Google apresenta 3 tendências para Black Friday 2020

Na última semana a Google apresentou as principais tendências para a Black Friday 2020, indicando mudanças no comportamento do consumidor e influência da pandemia nas compras online.

Veja as tendências para Black Friday 2020

Clientes mais exigentes

Segundo a diretora de negócios para o varejo da Google Brasil, Gleidys Salvanha, "uma nova relação com o digital, somada às mudanças de comportamento e o cenário atual, fizeram o consumidor estar mais consciente de suas prioridades e mais planejado. Para ele, a Black Friday de 2020 será menos sobre comprar somente o que está com um superdesconto e mais sobre fazer bons negócios".

Salvanha adverte que é um momento não só para a queima de estoque, "mas uma oportunidade de [marcas e varejistas] lançarem produtos, serviços, formas de se diferenciarem e conquistarem novos clientes".

Preços baixos

Na hora de comprar o produto desejado, o consumidor segue uma série de critérios. Os dados divulgados indicam que, no Brasil, o valor continua sendo o ponto mais importante.

É importante destacar que, para o brasileiro, a análise vai além do preço exibido no site, já que envolve possíveis descontos por meio de cupons ou cashback. E essa visão foi intensificada pela pandemia, pois entre abril e julho de 2020 as buscas por promoções cresceram 38% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Frete grátis

Com o crescimento das compras online durante a quarentena também houve aumento expressivo do interesse por frete grátis nas buscas do Google. Em julho deste ano, o tema já era 118% maior do que no mês da Black Friday de 2019.

O termo "frete expresso" também ganhou importância e, em razão das compras de última hora, será ainda mais buscado no Natal. Essas preocupações do consumidor com tempo e custo da entrega tornam a modalidade clique & retire uma grande aliada.

E-COMMERCE: MARCAS VÃO INVESTIR CERCA DE 59 BILHÕES DE DÓLARES EM PUBLICIDADE NAS LOJAS VIRTUAIS ATÉ DEZEMBRO

Fonte: E-commerce Brasil

Escrito por: Nicolas Castro / WD House